Observatório do Atlântico poderá ser alavanca para o desenvolvimento da Economia do Mar nos Açores, afirma Gui Menezes

 

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou esta tarde, na Lagoa, que o Governo dos Açores se “congratula” com a criação da comissão instaladora do Observatório do Atlântico, cuja resolução foi publicada hoje em Diário da República.

Gui Menezes, questionado por jornalistas, referiu que a comissão instaladora do Observatório do Atlântico “vai agora avaliar quais as medidas que é necessário tomar e decidir a forma de funcionamento e de financiamento” deste centro.

O Secretário Regional disse ainda que se irá proceder a uma “avaliação da entrada de parceiros, que poderão ser centros nacionais e internacionais, nesta nova instituição”, acrescentando que se irá também decidir “quais as áreas eleitas” para investigação.

Gui Menezes considerou que o Observatório do Atlântico, que terá sede na Horta, “poderá ser uma alavanca muito importante para o desenvolvimento da Economia do Mar e da investigação marinha nos Açores”.

“Esperamos que este centro permita fixar recursos humanos qualificados e permita o desenvolvimento de algumas áreas ligada à investigação dos oceanos e ao desenvolvimento económico que os oceanos podem proporcionar, em áreas onde ainda não existem competências na Região”, afirmou.

Nesse sentido, apontou as tecnologias e as engenharias marinhas, assim como a biotecnologia marinha, referindo esperar que o Observatório do Atlântico “possa atrair centros nacionais e internacionais nessas áreas que trabalhem em parceria”.

No que respeita à biotecnologia marinha, Gui Menezes defendeu que a Região “tem necessariamente de dar um salto, atendendo ao potencial em termos de recursos”.

“O Observatório do Atlântico tem todas as condições para proporcionar estes desenvolvimentos nos próximos anos”, garantiu Gui Menezes, referindo que compete à comissão instaladora, onde os Açores terão assento, “fazer agora o seu trabalho” para a implementação deste centro.

Fonte: GaCS

 
 
 

0 Comentários

Pode ser o primeiro a deixar um comentário.

 
 

Deixe um comentário