Ministra do Mar. É sustentável pescar até 14.500 toneladas de sardinha

 

Ana Paula Vitorino espera que esta proposta seja aceite em Bruxelas para a pesca da sardinha em 2018.

A pesca de sardinha até 14.500 toneladas por ano é sustentável. É a posição do Governo português e reafirmada à Renascença pela ministra do Mar.

De acordo com Ana Paula Vitorino, uma quota de pesca entre as 13.500 e as 14.500 toneladas garante a sustentabilidade do recurso e é essa proposta que o Executivo vai levar à União Europeia.

Nestas declarações admite não ter evidências científicas para propor um valor mais elevado. “A análise feita pelos nossos cientistas é que essa quantidade se situaria entre 13,5 e 14,5 mil toneladas. Por isso, o que nós vamos tentar junto da União Europeia é que aceitem esta nossa argumentação e nós possamos defender essa quantidade. Gostaria muito de ter evidência científica para que pudesse propor um valor maior, não tenho”, disse. Numa primeira reacção, a Associação de Produtores de Pesca do Cerco diz que o Governo poderia ir mais longe.

No entanto, Humberto Jorge reconhece que o número avançado pela ministra do Mar é um bom ponto de partida.

“Achamos que entre as 17 e as 20 mil toneladas será possível chegar a um número adequado para 2018. No entanto, para nós, 14.500 ou 15 mil obviamente é melhor que zero”, refere.

Um parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar chegou a avançar que a pesca da sardinha deveria ser proibida em 2018 em Portugal e Espanha, face à redução acentuada do “stock” na última década.

“Deve haver zero capturas em 2018″, recomenda o documento daquele fórum científico inter-governamental dedicado ás ciências marinhas no Atlântico, habitualmente consultado pela Comissão Europeia para dar parecer sobre as possibilidades de pesca.

Foto: Tiago Petinga/ Lusa

Fonte: RR

 
 
 

0 Comentários

Pode ser o primeiro a deixar um comentário.

 
 

Deixe um comentário