Afastada qualquer proibição de pesca da sardinha. UE chega a acordo sobre quotas de 2018

 

Ministros das Pescas estiveram reunidos quase 22 horas. Ana Paula Vitorino fala em resultados “globalmente favoráveis”.

Os ministros das Pescas da União Europeia chegaram, esta quarta-feira de madrugada, a acordo sobre os totais admissíveis de capturas e quotas para 2018 no Atlântico e no Mar do Norte.

A grande preocupação de Portugal era sobre uma eventual proibição de pesca para a sardinha, mas tal não se verificou. Portugal e Espanha reuniram-se antes do encontro a 28 e acordaram, com o comissário europeu responsável pelas Pescas, um plano de gestão para a sardinha em conjunto com Espanha.

Assim, em 2018 a actividade deverá começar um mês mais tarde e haverá um maior controlo, sendo estabelecidas áreas de não pesca em zonas onde forem avistados juvenis.

Quanto às restantes quotas, Portugal mantém a do biqueirão (apesar da proposta da Comissão ser para reduzir em 20%), na pescada há uma redução de 12% (a Comissão pretendia 30%) e no carapau de 24% (um limite que, mesmo com esta diminuição, não é alcançado pelos pescadores portugueses).

No final da reunião, que durou mais de 20 horas, a ministra portuguesa mostrava-se satisfeita. Na opinião de Ana Paula Vitorino, os resultados “são bastante favoráveis” face às perspectivas iniciais.

“Os resultados deste conselho, face às expectativas, são bastante favoráveis”, disse aos jornalistas, dando o exemplo do biqueirão – uma espécie com elevado valor comercial.

Os 28 chegaram a acordo às 7h38 (6h38 em Lisboa), depois de uma negociação particularmente longa face a anos anteriores (quase 22 horas). A reunião começou às 10h00 (9h00 em Lisboa) de terça-feira em Bruxelas.

Fonte: RR

 
 
 

0 Comentários

Pode ser o primeiro a deixar um comentário.

 
 

Deixe um comentário